sábado, 18 de outubro de 2008

O marketing e as dificuldades do PT em Porto Alegre


As pesquisas deste final de semana parecem indicar uma consolidação da vitória de Fogaça neste segundo turno. E um "acantonamento" de Maria do Rosário em seu território.
A maioria dos dirigentes do PT de Porto sabe que eu luto, e torço, e muito, pela vitória de Rosário em Porto Alegre. Mas sabe também que eu tenho indicado nos últimos anos uma opinião diferente da deles sobre os motivos da derrota desde 2004 com Raul Pont.
Nestes anos, tive a opotunidade de conversar com muitos dos dirigentes do PT portoalegrense. Em geral, venho tentando explicar uma lição básica de marketing: é preciso controlar o ambiente externo porque o consumidor muda de opinião. Hoje ele quer uma 4x4. Aí entra o Al Gore com a campanha contra o aquecimento global e muda tudo. O cara passa a querer carro que não polui e a fábrica inteira precisa ser convertida para o novo momento... O principal problema do PT de Porto Alegre é que ele é excelente fabricante de disco de vinil. Passou 16 anos apresentando o melhor produto da praça. Mas o eleitor mudou...
Há outros problemas, também importantes e também incompreendidos. Vou tratar deles aqui neste blog..... Acho que agora, com a vitória iminente do Jairo em Canoas, finalmente os ouvidos do PT de Porto Alegre vão se abrir. Tomara!

7 comentários:

Anônimo disse...

Oi Paulo Cezar, um blog como ferramenta de comunicação, segundo os especialistas, é interessante sim... E este, que é produzido por ti, falando de marketing político é interessante, porque há anos tenho te ouvido, e visto o teu empenho e envolvimento com este negócio. Com isso quero dizer que é interessante, por seres alguém do meio, que estuda e se dedica há muitos anos ao tema. Este é o valor da experiência adquirida por um profissional, que muitas vezes não é reconhecido... mas com certeza este blog só reforma o que tens tratado com tanta competência. Grande abraço fraterno. Neusa Ribeiro

Fabiana de Brito disse...

Realmente interessante seu blog. Uma clareza jornalística com mais fluidez do que o habitual. E uma boa forma de divulgar a Veraz. Bom trabalho.

Anônimo disse...

a palavra que quiz digitar não era reforma e sim reforça...Neusa

Stella Valenzuela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Caro Paulo Cezar:

Gostei do Blog, afinal um espaço para discutir questões que envolvem as campanhas eleitorais do PT, livre e descomprometido, é uma importante novidade e talvez nos ajude a construir um horizonte melhor. Fica difícil para o PT voltar a ser bem sucedido eleitoralmente num ambiente onde nossas "verdades" não convencem nem mais a nós mesmos.
Pelo cenário apresentado neste final de semana Canoas passará a ser nossa grande vitrine. É grande a responsabilidade de vocês!
Tenho ainda muita esperança em Pelotas, o cenário da pesquisa é o mesmo de 4 anos atrás, apenas com o sinal contrário, a aliança com o PDT foi bem formulada, talvez produza o resultado esperado.
Abraço.

Anônimo disse...

Eu não chamaria de "Marketing Político" esses movimentos que vimos nas campanhas eleitorais. Trabalhar somente com este tipo de comunicação é perigoso e limitante. Há velhas figuras da política e da comunicação que se julgam papas da área. Hoje estão desatualizados e completamente equivocados. Perderam o foco lá nos tempos de Gutemberg. Tudo muda rapidamente. Marketing político é 70% varejo e 30% institucional. Trabalhem com varejo. Se conseguirem posicionar suas ofertas da melhor forma, irão ganhar muitas eleições.
Grande abraço, Paulo.
Vida longa.

Carlos disse...

Primeiro, Paulo, parabéns pela iniciativa. Tive a oportunidade de trabalhar um pouco contigo na última campanha e aprendi mais sobre os meandros e estratégias eleitorais. Pelo teu blog, com certeza ficaremos mais ricos em (in) formação que tanto precisamos, afinal, nós, da esquerda, precisamos rever paradigmas comunicacionais, a fim de que não percamos o bonde. Que esse espaço seja privilegiado em contribuições para acertarmos mais e errarmos menos. Sucesso e parabéns. Abração, Carlos Leite - Brasília